Bebê com refluxo – o que fazer

Muito comum entre bebês, o refluxo é o retorno do leite, ou do alimento, a boca, logo após a alimentação. Embora seja comum, muitas vezes quando temos um bebê com refluxo constante, acabamos ficando sem saber bem o que fazer.

Refluxo em bebê: o que fazer?

O que é refluxo

Quando um alimento é ingerido, ele entra no corpo pela boca e chega até o estômago, fazendo o seguinte caminho:

boca -> faringe -> esôfago -> estômago

Entre o esôfago e o estômago existe um músculo chamado esfíncter, que deve permanecer fechado a maior parte do tempo.

O músculo funciona como uma válvula que deve abrir quando engolimos para a passagem da comida.

Se o esfíncter abre fora de hora, pode deixar passar o conteúdo do estômago de volta para o esôfago. Quando isto ocorre, é chamado de refluxo gastroesofágico.

Válvula entre estômago e esôfago

Válvula entre estômago e esôfago

 

Quais são tipos de refluxo em bebê

O refluxo gastroesofágico se divide em dois: fisiológico patológico.

 

Refluxo fisiológico

Considerado completamente normal, especialmente em bebê.

Tanto durante o processo, quanto após o vômito a criança não sente nenhum mal estar, dor ou qualquer desconforto.

No refluxo fisiológico a criança continua se alimentando normalmente e ganhando peso. Não apresenta sinais de irritação ou desconforto regularmente.

 Compartilhe este post no Facebook clicando aqui.

Refluxo patológico

Neste tipo de refluxo o bebê apresenta desconforto e o choro aumenta. Em alguns casos o ganho de peso da criança é prejudicado, pois ela tende a recusar ou reduzir a alimentação.

Para confirmar o tipo de refluxo o pediatra que acompanha a criança pode solicitar um exame chamado PHMetria, feito com uma sonda que desce do nariz até o estomago do bebê o sensor do aparelho vai medir a concluir o tipo de refluxo.

 

Quais são os sintomas do refluxo em bebê?

No refluxo fisiológico do bebê, as regurgitações (eliminação em pequena quantidade do conteúdo do estômago) são frequentes, com vômitos ocasionais. Esse sintoma pode se iniciar no primeiro mês de vida, desaparecendo, geralmente, após 1 ano de idade.

Já na condição patológica, que requer tratamento, os sintomas são mais intensos:

  • Regurgitações
  • Vômitos frequentes
  • Irritabilidade
  • Perda de peso
  • Choro intenso após o vômito

 

O que causa refluxo em bebê

Nos casos de refluxo patológico algumas doenças ou mau formações podem estar associadas a condição. Após confirmado o diagnóstico um pediatra ou um gastro pediátrico deve passar a fase de investigação da causa e indicar o melhor tratamento para o bebê.

Quando se trata de refluxo fisiológico ele normalmente está associado a:

Tipo de dieta: os bebês se alimentam essencialmente de líquido;

Postura: até passar a sentar sem apoio o bebê passa a maior parte do tempo deitado, favorecendo o refluxo;

Imaturidade do sistema gástrico: a barreira anti refluxo natural no organismo ainda não está amadurecida e acaba permitindo alguns escapes.

Excesso de alimento: se o bebê comer demais em cada uma das mamadas a tendencia é que um pouco do alimento retorne.

 Você pode compartilhar isto no Pinterest

Como cuidar do refluxo em bebê

Para o refluxo patológico deve ser feita a investigação da causa e o médico que acompanha a criança vai indicar o melhor tratamento em cada caso, mas para o refluxo fisiológico algumas medidas simples podem amenizar a situação.

Amamentar o bebê na posição vertical: quando o bebê mama e a cabeça dele está elevada a própria gravidade ajuda na descida do alimento e favorece a redução do refluxo;

Fazer o bebê arrotar: ao mamar o bebê pode estar também engolindo ar junto ao leite, fazer com que ele arrote, logo após a mamada, com a cabeça elevada também pode ajudar;

Verificar a pega correta na mamada: o bebê deve pegar com a boquinha toda a aureola da mama durante a mamada, para evitar engolir muito ar junto com o leite. Este vídeo também trata sobre isto.

Mamadeira anti refluxo: estas mamadeiras são especialmente desenvolvidas para evitar que o bebê tome muito ar junto com o leite;

Deixar o bebê com a cabeça elevada durante as brincadeiras: estes brinquedos podem ajudar

 

Tapete de atividades anti refluxo

Tapete de atividades anti refluxo

Este tapete de atividade – Ergo Gym – pode ser ajustado para que a cabeça-tronco do bebê fique elevada a 45o. Ideal para bebês que já seguram bem o pescocinho – normalmente a partir dos quatro meses de idade.

Está disponível para locação aqui.

Centro de atividades

Centro de atividades

Os centros de atividades permitem que o bebê fique brincando e se divertindo, com a cabeça elevada.

Usando uma cadeirinha de tecido o bebê fica sentado, com as pernas para baixo, para quando a criança sentir confiança de colocar peso sobre elas, e a cabeça elevada, atenuando o refluxo.

Existem centros de atividades mais fixos, como este, e outros com mais movimento, como os jumperoos.

Idealmente para bebês com forte refluxo os centros de atividades que ficam mais fixo costumam ajuda melhor.

O  brinquedo é excelente e a maioria dos bebês adora, mas o custo é alto para comprar e ser usado por pouco tempo. Você pode alugar o produto clicando aqui.

O triple fun jungle pode ser usado por bebês que já estão bem firmes, por volta dos 6 meses.

Cadeira bumbo baby como medida anti refluxo

Cadeira bumbo baby como medida anti refluxo

A cadeirinha bumbo baby é uma das queridinhas das mamães dos pequenos. Muito versátil e fácil de usar e limpar ela também é uma aliada contra o refluxo dos pequenos.

Também por conta da gravidade e de manter a cabeça elevada.

A maioria dos pediatras recomenda o uso a partir dos 4 meses, desde que a criança tenha o pescoço bem firme.

A cadeira é feita de espuma de baixa densidade, revestida para facilitar a higienização diária. Apresenta versões com ou sem cinto.

Para as mamães de São Paulo nós temos disponível para alugar aqui.

Tratamentos caseiros para refluxo em bebê

Sabe aquelas dicas da vovó para tratar o refluxo, pois algumas delas funcionam sim e sua eficácia já foi comprovada por cientistas.

Elevar o colchão do bebê: elevar um pouquinho a cabeceira do colchão do bebê faz com que a gravidade atue no alívio do refluxo. Se você optar por esta técnica a elevação deve ser feita debaixo do colchão e nunca com travesseiro onde está a criança, para evitar risco de sufocamento.

Chá de camomila: a camomila é um produto natural que atua como um poderoso calmante, para os bebês que já iniciaram a introdução alimentar (a partir de 6 meses), usar oferecer um pouquinho de chá de camomila entre as refeições alivia o desconforto no estômago;

Aliviar a pressão na barriguinha: verifique se as roupinhas do bebê estão folgadas na barriga e se não há nenhum elástico ou cinto fazendo pressão na área;

Comer mais devagar: se o bebê está mamando muito rápido é possível que o refluxo e os soluços sejam frequentes. Procure retirar o bebê da mama ou da mamadeira, conforme o caso, em intervalos regulares para reduzir a velocidade da mamada e a ingestão de ar;

Comer mais vezes, em menos quantidade: procure reduzir as mamadas do bebê em quantidade e aumentar em frequência, assim o corpo terá menos material para digerir por vez e a eliminação tende a reduzir.

 

Bebê com refluxo, o que a mãe pode comer

Ainda hoje não há nenhum alimento, que se consumido pela mãe que amamenta, comprovadamente provoque, ou piore, o refluxo no bebê, de forma ampla e generalizada.

Algumas mães notam que ao consumir determinado alimento o seu bebê passa a sofrer mais de refluxo ou cólica, por exemplo, porém é preciso atentar que estes casos são pontuais e individuais, ou seja, acometem especificamente aquela dupla mamãe-bebê.

Alguns alimentos tendem a provocar mais refluxo na mamãe e nestes casos deve-se observar se o mesmo esta ocorrendo com o seu bebê. Por exemplo:

  • suco de laranja;
  • leite de vaca;
  • chá rico em cafeína (mate, preto, verde);
  • alguns tipos ou preparações de carne.

Se está amamentando não há nenhuma razão para deixar de fazê-lo se há sintomas de refluxo, apenas observar se ao consumir estes alimentos o seu bebê está sendo impactado, e neste caso suspender o consumo por um tempo.

Lembrando que todo planejamento de dieta deve ser feito com acompanhamento de um nutricionista de sua confiança.

Este vídeo fala um pouco sobre a alimentação da mamãe e as cólicas do bebê. Confira

Trocar o leite ajuda com o refluxo?

Existem vários leites maternizados compostos especificamente para bebês com refluxo. Pergunte ao seu médico para mais informações. O leite mais grosso funciona em muitos bebês que sofrem de refluxo, mas alguns não gostam.

Quando conversar com o pediatra verifique duas ou três marcas diferentes para poder testar, vale até verificar se ele não tem amostras para oferecer, diminuindo assim o seu custo com a experiência.

 

Resumão do post

O que é refluxo: é o retorno do alimento do estômago para a boca. Comum entre bebês.

Quais são os tipos de refluxo: refluxo fisiológico (normal) e refluxo patológico (demanda investigação)

O que causa refluxo: dieta essencialmente líquida, postura deitado a maior parte do tempo, imaturidade do sistema digestório, excesso de alimento.

Como cuidar do refluxo em bebê: amamentar em posição vertical, verificar a pega da mamada, optar por mamadeira antirefluxo, sempre colocar o bebê para arrotar, colocar o bebê para brincar com a cabeça elevada.

Quais são os tratamentos caseiros contra o refluxo: elevar o colchão, chá de camomila, comer mais devagar, aliviar a pressão da barriguinha, comer menos.

O que a mamãe pode comer quando o bebê tem refluxo: nenhum alimento é universalmente proibido, mas é importante avaliar as reações do seu bebê de acordo com a sua dieta e remover os alimentos que causam desconforto.

Trocar o leite ajuda a combater o refluxo: pode ajudar sim, algumas marcas de fórmula possuem especificidades para aliviar o refluxo, converse com o pediatra que acompanha o seu bebê para escolher a que melhor se encaixa na necessidade.

Gostou do post: Bebê com refluxo – o que fazer? Deixe seu comentário aqui embaixo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>